A um cavalo

 

A um cavalo e à marca do coice

 

 

 

Ibrahim Mullah

 

 

 

 

Coice possante

 

 

na pedra

 

 

inclemente

 

 

indiferente

 

 

Pedra embrutecida

 

 

E a marca lá cunhada

 

 

 

 

 

Nasce a primeira palavra

 

 

Escrita com um coice

 

 

Depois da escrita coiceforme

 

 

Até as letras, antes os desenhos

 

 

As imagens

 

 

 

 

 

 

 

 

Coice duro

 

Sem dó

 

Sem piedade

 

na pedra

 

que não tinha água

 

Agora tem

 

 

 

A água palavra

 

 

 

 

 

 

É necessário dar

 

outro coice duro

 

possante

 

na pedra bruta

 

 

 

 

 

Pedra insensível

 

São todas as pedras

 

São todas as brutalidades

 

São todas as dores

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s